terça-feira, 4 de novembro de 2008

De volta

Não, eu não abandonei o blog. Mas é que outubro foi mês de eleições e eu me nego a opinar sobre política, religião e futebol. E como eu passei o mês trabalhando ou lendo textos de filosofia que provavelmente eu não tenho a capacidade mental de assimilar o quão importantes são (porque me professor disse que quem não gostasse dos textos é porque não tinha essa capacidade), não sobraram muitos assuntos.

Mas acompanhei a decisão da F1 no último domingo (nós estávamos lá no ano passado, então temos um certo apego por Interlagos). E eis a minha profunda conclusão:

"A diferença entre a derrota e a vitória pode ser um milésimo de segundo."

4 comentários:

Operações disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alexandre Perin disse...

ou um par de pneus dianteiros deteriorados na lona, em uma Toyota pilotada por um piloto alemão...

Cássia disse...

ou o que passa pela cabeça de quem decide o que é uma "vitória" e uma "derrota", o que é muito pior, né? :-(

Cassio AWT disse...

ou tudo pode mudar nas curvas da vida....