quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Sonhos para 2011

Todo o início de ano é igual. As pessoas fixam suas metas para o ano. Não fixei meta alguma para 2011, mas tenho alguns desejos:

- Que as pessoas entendam que todos os que estão dirigindo no trânsito congestionado têm exatamente o mesmo direito de chegar "o mais cedo possível" no destino quanto eu, você ou qualquer outro, portanto, a ultrapassagem pelo acostamento é desnecessária.
- Que as pessoas que alugam casas na praia aprendam que nem todos os vizinhos gostam do tipo de música que elas gostam de ouvir, então, elas poderiam ouvi-la em um volume mais baixo;
- Que eu não veja ninguém jogando papel, toco de cigarro ou lixo de qualquer espécie pela janela do carro;
- Que vizinhos de condomínio solitários entendam que viver em condomínio pressupõe tolerar o latido do cachorro alheio, a troca do piso do vizinho do andar de cima e o choro do bebê da porta ao lado.
- Se os vizinhos não puderem tolerar, que se mudem para um lugar mais tranquilo.
- Que os cupins encontrem uma nova fonte de alimento que não a madeira. Formigas, quem sabe.
- Que eu não precise ler também comentários racistas ou discriminatórios cada vez que leio uma noticia na Internet.
- Que as pessoas entendam que determinadas bricandeiras têm hora e local adequados.

Meus desejos poderiam ser resumidos em um só: quero que me filho conheça um mundo onde reine o respeito e tolerância. Acima de tudo, em 2011, quero começar a educá-lo para que ele não seja como uma das pessoas citadas acima.

4 comentários:

Alexandre Perin disse...

Amem!

Luciano Pillar disse...

Anelise,
"Que os cupins encontrem uma nova fonte de alimento que não a madeira. Formigas, quem sabe."
--> GENIAL!

"Quero que meu filho conheça um mundo onde reine o respeito e tolerância. ... quero ... educá-lo para que ele não seja como uma das pessoas citadas acima."
--> Espero ver mais mães e pais como você no mundo!

Abraço!

Karl disse...

Ane, adorei a "reeducação alimentar" dos cupins! Tenho um grande exército deles, e vou começar a treiná-los nas formigas agora mesmo.

Quanto aos latidos caninos, inclino-me pelo extermínio da espécie, pois estou há 2 horas sob fogo cerrado dos latidos da cadela da minha vizinha, e à beira dum ataque de fúria.

Vou ver se eu consigo reeducar meus cupins para comer os cachorros da vizinha - e a própria, quem sabe!

Cássia disse...

Adorei, Ane. :-)