terça-feira, 5 de maio de 2009

Urubici - Atrações Turísticas

Para percorrer as principais atrações turísticas de Urubici, você tem apenas três direções possíveis:

Direção 1: Morro da Igreja e Pedra Furada, Serra do Corvo Branco, Gruta de e Cavernas do Rio dos Bugres



Na direção 1 você está na rua principal da cidade. Se você veio de Lages, pela BR-282 na única sinaleira existente vai virar à esquerda. Se veio de São Joaquim ou pela Serra do Rio do Rastro, vai virar à direita. Siga 10 km pela estrada de chão (que em breve será asfaltada).

Morro da Igreja e Pedra Furada
Já falei aqui que são a atração máxima da cidade. É possível, ainda, percorrer uma trilha que leva até a Pedra Furada.

Cascata Véu de Noiva
Fica no caminho para o Morro da Igreja. Bem sinalizada, você segue a placa indicativa e anda não mais de 300m em estrada de chão. A cascata fica em propriedade particular e cobra-se R$ 1 pela visitação. Há uma tirolesa no local para os mais aventureiros. Não é a cascata mais bonita, mas vale a visita.


Serra do Corvo Branco
Se você não virou à direita para subir o Morro da Igreja e seguiu reto, vai andar por cerca de 20Km de estrada de chão pela zona rural de Urubici. Essa estradinha (bem ruim nos km finais) termina na Serra do Corvo Branco. O lugar é bem bonito, você está rodeado de paredões, mas o que mais chama a atenção é a estrada que liga Urubici e a cidade de Grão Pará. Ela é comparável à Serra do Rio do Rastro, mas menos extensa e mais íngreme e sinuosa. Subir ou descer em dia de chuva e névoa deve ser realmente uma aventura. É de fazer inveja a muitos circuitos de Fórmula 1.

Cavernas do Rio dos Bugres
A estrada é a mesma do Morro da Igreja, porém, você dobra à esquerda bem antes de chegar ao Morro da Igreja. Fique atento à placa indicativa, pois ela está meio escondida e não há outro ponto de referência. Depois de virar à esquerda, ande aproximadamente uns 8Km até um moinho. Ao lado direito desse moinho, há uma porteira, você deve abrir e percorrer mais uns 600m. A distância total do centro é de 11Km.

Reza a lenda que as cavernas foram escavadas pelos índios (por isso o nome "bugres"), servindo de abrigo contra o frio. Elas parecem muito mais tocas de insetos do que propriamente cavernas. São curtinhas, baixas e se interligam. Para apreciar, melhor levar uma lanterna, elas realmente são muito escuras.



Direção 2: Morro do Campestre e Rio Sete Quedas
Na direção 2 você está na rua principal da cidade. Se você veio de Lages, pela BR-282 na única sinaleira existente vai virar à direita no semáforo. Se veio de São Joaquim ou pela Serra do Rio do Rastro, vai virar à esquerda. Siga pela estradinha de chão por cerca de 8Km. A primeira atração será o Rio Sete Quedas



Rio Sete Quedas
A única forma de visitar as Sete Quedas é através de uma trilha, em uma propriedade particular. A entrada é exatamente onde está a placa indicativa, seguindo uma estradinha que passa por uma casa verde de madeira. Os carros são deixados no final da estrada.

Não tenho muita informação sobre a trilha porque desistimos no início, quando me deparei com a imagem ao lado, bem na pedra que eu teria que pisar. Alguém se arrisca a dizer que cobra é? A princípio achei que fosse não-venenosa, mas quando a foto ficou pronta, fiquei na dúvida. Ela parece ter aquelas fossetas que as venenosas têm.

Uma pessoa da região nos indicou um modo de ver ao menos parte da trilha, seguindo pela estradinha (à esquerda da trilha) e atravessando uma cerca por entre o capim. Ali não há trilha mesmo e o capim é bastante alto, mas conseguimos chegar em uma das quedas. Segundo informações de um pessoal que estava fazendo a trilha (com botas altas de borracha e guia nativo), essa queda é a quarta: existem duas para cima e 3 para baixo (sim, eu também tentei ficando entender onde estaria a sétima).

Aqui você obtém mais informações sobre essa trilha

Morro Campestre
Fomos a pé desde o centro de Urubici e batizamos o caminho como "Trilha do Morro Campestre".


Direção 3: Cascata do Avencal, Inscrições Rupestres e mirante da cidade

Localizam-se todas na estrada que liga a Serra do Rio do Rastro e São Joaquim a Urubici (SC-430).

Cascata do Avencal
Se você vem para Urubici por São Joaquim, ainda na estrada, cerca de 5km antes de chegar à cidade encontrará a entrada para a visão de cima Cascata do Avencal. Fica em um parque, onde se pode fazer tirolesa, arborismo e outras atividades recreativas. Paga-se uma taxa de R$ 3, mas no dia em que fomos não havia ninguém para cobrar. Não exige esforço físico, o carro fica estacionado pertinho e há dois mirantes muito bons para fotografias.

A visão de baixo da cascata é um pouco mais difícil de ser encontrada. Fica a 2Km da cidade, à direita de quem vem de Urubici e à esquerda de quem ainda não chegou à cidade. Como ponto de referência, há um ponto de ônibus e 3 casinhas de madeira no lado contrário da estrada de onde se deve entrar. Dirige-se pela estradinha por mais alguns km e você encontra várias placas dizendo que se trata de propriedade particular, mas que a passagem até a cascata é permitida.

Quando a estradinha acaba, existe uma trilha, relativamente fácil de ser percorrida e praticamente sem possibilidades de você se perder no caminho. São cerca de 20 minutos de caminhada. Grande parte da trilha é sobre as pedras e elas se tornam bastante escorregadias próximo à cascata, mas mesmo que você decida não se arriscar na parte final, é possível aproximar-se bem e conseguir boas fotos.



Mirante

É a atração mais visível para quem chega a Urubici vindo de São Joaquim, especialmente num dia de sol como o que tivemos a sorte de encontrar. Impossível passar pela estrada e não encontrar.

Inscrições Rupestres
A foto não mostra muito, porque realmente não consegui uma boa imagem, mas pouco antes de chegar à cidade (menos de 2km), na mesma estrada do Mirante (logo após ele) você encontra uma placa indicativa das inscrições. São sinais nas rochas, feitos por povos antigos em lugares considerados sagrados, com aproximadamente 4.000 anos. Li em algum lugar que o melhor horário para visitação no período da tarde, no entanto, fomos no período da manhã. Talvez por isso eu não tenha achado muito interessante.

Um comentário:

Elvis - Gerson Weber disse...

Ane Parabéns !
Seu blog relata de forma direta e didática os atrativos.
Sou Gaúcho e vivo por ai, agora estou finalizando curso de Guia de Turismo
para compartilhar com muitos .