terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Piriápolis - I

Como Punta del Este estava lotada de gente (era final de dezembro) e os preços estavam um pouco além do nosso orçamento, decidimos ir até Piriápolis, procurar algum lugar para passar os próximos 3 dias da nossa viagem. Eu havia passado rapidamente por lá uma vez há alguns anos e tinha achado um lugar bastante simpático e mais aconchegante que Punta. Eu não estava errada.

Quando chegamos lá, fomos direto ao Centro de Hotéis da cidade. Lá, fomos super bem atendidos, dissemos o que estávamos procurando e mais ou menos o quanto queríamos gastar e fomos encaminhados pro Hotel Budapest, uma hosteria 3* na qual pagamos 800 pesos (R$ 80) pela diária, com café da manhã. O lugar é um hotelzinho pequeno, mas bem familiar, somos atendidos pelo proprietário e sua irmã que são super simpáticos e atenciosos.

Imagino que Piriápolis já tenha vivido no passado dias melhores. Quando Punta se tornou "o point" perdeu glamour. Digo isso, porque existem várias construções antigas na cidade. Ela fica a aproximadamente 40 Km de Punta, em direção ao sul, por uma estrada mão-dupla super bem conservada. O prédio que mais chama a atenção é o Gran Hotel Argentino, construção de 1930. Logo que chegamos, fiquei bastante curiosa a respeito da história do hotel. O próprio hotel que paramos descobrimos depois, é bastante antigo, pertenceu ao avô do atual proprietário.

A história do balneário é bem interessante. Um desses visionários do passado, Francisco Piria, chegou àquela região onde nada havia, comprou (ou usucapiu) as terras e loteou-as pra revender em Buenos Aires e Montevideo como terrenos de veraneio. Tudo isso no início do século XX. Não contente com isso, foi criando infra-estrutura para que o local se tornasse mesmo um balneário. Construiu dois hotéis, o maior deles esse hotel que ficou pronto em 1930 e até hoje parece ser a maior construção da cidade, linha de trem e etc.

Piria reservou um lote, mais afastado do Rio de La Plata para sua família, onde construiu um castelo para ser sua residência de veraneio. Infelizmente, quando Piria faleceu, velhinho, com mais de 80 anos, ninguém manteve o que ele havia construído em Piriápolis. O filho mais velho, seu natural sucessor foi assassinado logo em seguida e os outros três filhos não tinham o menor interesse no lugar. O castelo acabou, depois de muita briga, nas mãos de sua amante que ele havia registrado como filha antes de falecer (Piria era viúvo, então). Só que quando isso ocorreu ele já havia sido completamente saqueado.

Esse castelo é hoje um museu aberto à visitação, com muitos documentos sobre a história do lugar. Ele foi reconstruído na medida do possível, porém, fala-se que era um lugar muito rico com pisos de mármore e estátuas de bronze e, obviamente, essa riqueza não foi recuperada.


Voltando para o presente, hoje Piriápolis é um lugar tranqüilo e agradável pra quem deseja passar alguns dias de férias. A praia é de rio, porém está tão próxima do mar que o gosto já é salgado (os mapas do início do século passado atestavam que ali era Oceano Atlântico... sabe como é, as pessoas chegavam lá, provavam a água e era salgada, então era mar).

Não encontramos muitos brasileiros por lá. Os freqüentadores são, em sua maioria, os próprios uruguaios. É comum a praia encher lá pelo final da tarde, depois das 6h. E as pessoas ficam até após o pôr-do-sol, que em dezembro ocorre em torno das 9h da noite. Aliás, o pôr-do-sol de Piriápolis é lindíssimo !

Um post apenas não é suficiente pra contar tudo, de modo que no próximo falarei mais sobre os lugares pra visitar e as trilhas.

3 comentários:

Mau disse...

Olá
Muito Legal o teu blog,
fui ao uruguai uma vez e adorei,
ja saboriei uma pareja no mercado do porto, com uma patrícia bem gelada...hummm... deu até saudade...
olha só, eu sou desenhista e vou deixar o meu blog aqui pra vc...
http://mauriciochiabotto.blog.terra.com.br

se precisar de algo é so entrar em contato.

Um abraço!!
Maurício


mauricio.chiabotto@bol.com.br

Tati Klix disse...

Ane! Não conhecia teu blog. Tá muito legal. Vu linkar lá no ida&volta. Bjs

Anônimo disse...

Olá Ane , tudo bem ? estive no uruguay (piriapolis) no ano passado e creio que fiquei nesse hotel budapest, queria voltar lá , mas não tenho e-mail fone , nada deles , por acaso é um hotel que fica numa esquina e tem uma farmácia quase em frente a ele? e uma padaria maravilhosa 1 quadra abaixo ?
se puder me mandar alguma coisa dele te agradeço , aproveitando , teu blog ta show !!! obrigado , Sandro